SOFÁ VIT - Klie -

Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco ommodo consequat.

Monday to Friday: 9-20
Saturday to Sunday: closed

by Esteban Fidelis

Finishes: Ebanized | Albanized | Natural
Dimensões: A | 63 x C | 200 – 500* x P | 100 cm
Estofado: ver disponibilidade de tecidos.
Base: Tauari maciço e laminado.
Ref.: SV-1

*dimensões sob medida, veja exemplos de composições abaixo.

Observação: Imagens Ilustrativas.

O sofá Vit foi desenvolvido para ser uma peça
piece, capable of meeting countless demands
of projects.

PROCESS

Find out more details about our products and see what's
behind each process and material that makeup our
parts.

Each module of the sofa receives a combination of special foams capable of making your sitting experience more pleasant. In addition to the use of Italian elastic belts and combinations of foams depending on the use, we value and invest in the tactile feel of our pieces. To make the product comfortable before sitting, we use special types of foam for the finish. Hiper Soft is the foam used to give a pleasant touch to the armrest and backrest (image), in addition to preserving the aesthetic lines and proportion of the product indefinitely. In the seat, we use Ultracel, as the last layer of foam to provide more durability, comfort, and stability when sitting.

We value using certified and quality wood. In addition to the aesthetic beauty of licensed native raw materials, density is an important factor in choosing the wood species we select. This physical characteristic makes it possible to increase the quality of the finishes, improve the precision of the cuts and guarantee excellent durability of the furniture. We know that having a quality raw material available is not enough to have a good finished product, that's why we seek to work only with woodworkers who have dedicated their lives to working with wood. Excellent professionals who have know-how capable of substantially transcending technical limitations and making possible the development of each of the products developed in wood.

INSPIRATION

All of our products have a creative universe
behind each piece. Here you can see a little of what
inspires our designers to design our furniture.

RAMOS, G. Vidas Secas. Rio de Janeiro: Record, 2019.

“Para a vida ser boa, só faltava à sinhá Vitória uma cama, igual a de seu Tomás da Bolandeira. Suspirou pensando na cama de varas que dormia. Ficou ali de cócoras, cachimbando, olhos e ouvidos muito abertos para não perder a festa.”

Vidas Secas, Graciliano Ramos, Capítulo VIII – A Festa.

O nome do sofá Vit está associado à personagem Sinha Vitória, da obra Vidas Secas de Graciliano Ramos. O livro foi escrito em 1938 e situa-se dentro da segunda fase modernista, ou geração dos 30. Esse período da literatura brasileira, se caracteriza pela consolidação e amadurecimento dos parâmetros estabelecidos pela semana de arte moderna de 22. O movimento modernista, buscou a consolidação de uma visão sobre as artes, essencialmente brasileira, utilizando de padrões e métricas das correntes européias, porém com uma temática regional. A segunda fase, por sua vez, apresenta uma imersão no universo psicológico das personagens inseridas dentro de contextos políticos e sociais abusivos, analisando os desejos, vontades e aflições de brasileiros em diversas regiões do país. Em Vidas Secas, o autor descreve, por meio da prosa, o sofrimento cíclico de uma família de retirantes sertanejos composta por pai, mãe, dois filhos e uma cadela, que lutam contra a seca no nordeste brasileiro.

 

O livro foi escolhido devido ao seu teor psicológico e, consequentemente, universal, onde cada leitor pode estabelecer certa relação de empatia com as personagens, mesmo diante de paisagens e contextos extremos, conectando-nos, por meio do ser humano basal, essencial e sonhador. A escolha pela Sinhá Vitória partiu do perfil imaginativo único e consequentemente sua representatividade dentro da obra. A personagem se caracteriza por sua capacidade de sonhar com uma vida melhor, sendo ela quem dá suporte ao seu marido Fabiano, vaqueiro, homem bruto, que muitas vezes se confunde com bicho, fala pouco e se comunica por grunhidos. Família pobre, o casal dorme em uma cama de vara, que mal conseguem se mexer devido a um “nó” em uma das ripas que dão forma ao leito. Sinhá Vitória sonha com uma cama, como a de seu Tomás da Bolandeira, dono da fazenda em que trabalham. A tão sonhada cama  possui lastro de couro trançado e base feita em madeira de qualidade, com encaixes feitos à mão, um lugar decente para se esticar os ossos, como diz a personagem.

 

O sofá, portanto, é uma homenagem ao sentimento basilar de busca por conforto, parte essencial em uma rotina contemporânea. Todos somos um pouco de Sinha Vitória quando nosso único desejo é deitar-se de forma aconchegante, compartilhando nosso tempo em família, sozinhos ou acompanhados, dormindo, lendo, estudando ou vendo um filme. A intenção é que o próprio nome do sofá seja uma reverência ao sentimento que nos impele a buscar alívio, sossego e tranquilidade. A intenção subjetiva é que por fim Sinha Vitória tenha encontrado o tão sonhado amparo para seus ossos, findando seu ciclo de aflição. Do ponto de vista construtivo, a peça foi dimensionada para ser reflexo de soluções simples, porém extremamente funcionais no que tange sua modularidade, costura, estofaria e disposição de densidade de espumas. Destaque para a corpulenta almofada que faz parte do conjunto chaise, que grifa a intenção de conforto proeminente, sendo um elemento de suporte para que cada indivíduo encontre sua posição essencial de descanso. As bases são de concepção também simplificadas, com pés em madeira maciça, porém respondem prontamente às exigências estruturais do conjunto, representando as bases das antigas camas de estruturas delgadas em madeira.