LAPA - Klie -

Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco ommodo consequat.

Monday to Friday: 9-20
Saturday to Sunday: closed

por Esteban Fidelis

Acabamentos: Ebanizado | Albanizado | Natural
Dimensões: A | 20 – 35 x C | 130 – 200 x  L | 60 – 100 cm
Material: Lâmina natural de Tauari
Ref.: LA-1

Observação: Imagens Ilustrativas

PROCESSO

Conheça mais detalhes de nossos produtos e veja o que há por trás de
cada processo e material que constituem nossos produtos.

MOEMA

Temos orgulho de trabalhar com profissionais experientes e no caso de acabamentos, confiamos nossas peças somente a profissionais que carregam décadas de experiência em pintura. Somente o tempo é capaz de tornar um profissional referência do que faz, olhos que são capazes de ver o que muitos olhos não veem, mãos que carregam habilidades adquiridas não somente pela repetição, mas pela paixão em tornar um produto uma peça finalizada. A precisão da aplicação de cada leque que sai da pistola de pintura, a revisão minuciosa de cada superfície do produto, são características que observamos e valorizamos, pois sabemos que o acabamento é um aspecto importante na relação entre pessoas e objetos.

INSPIRAÇÃO

Todos os nossos produtos possuem um universo criativo por trás de cada
peça. Aqui é possível ver um pouco do que inspira nossos designers a
desenhar nossos móveis.

Gruta Lapa Doce, Chapada Diamantina, Bahia.

Toca, gruta ou caverna Lapa, é o nome dado a uma formação rochosa originada da dissolução de rochas carbonáticas como mármore e calcário. Morfologicamente, consiste em uma entrada horizontal formada por uma grande pedra ou laje que, ressaltando um rochedo, promove um abrigo. A justaposição de dois planos fartos em largura, configuram uma estética que se associa à estrutura da formação rochosa que dá origem ao seu nome. O móvel é também, por extensão, uma homenagem às várias Lapas paulistanas, regiões elevadas e de urbanização recente. Destaque para o bairro Alto da Lapa, projeto urbanístico desenvolvido pelo arquiteto inglês Berry Parker, financiado pela Companhia City em 1920.

Do ponto de vista construtivo e estético, a mesa de centro LAPA, possui suas superfícies formadas a partir de polígonos irregulares, estabelecendo a essência das diretrizes estéticas da peça. Cada plano possui uma porção formada por uma reta divergente, que amplia, generosamente, a superfície, oferecendo mais funcionalidade ao conjunto. Formas e relações geométricas simples se alinham para que possam ser um equilíbrio simbiótico entre estética e funcionalidade. Já perante uma apreciação abrangente, o conjunto almeja status de morfologia orgânica, devido à aproximação das sutis curvas que formam os lados antagônicos do conjunto. Destaque para a sobreposição notável entre os dois planos onde a medida de “flutuação” entre os planos foi devidamente dimensionada para que, simultaneamente, possa formar uma leve sombra no plano inferior e, ao mesmo tempo, ocultar a estrutura que sustenta o conjunto, configurando uma relação de harmonia e leveza.

A mesa de centro Lapa é, portanto, um conjunto que busca explorar a beleza da simplificação das formas, o dimensionamento preciso das relações entre componentes, mas sobretudo, conferir estética e funcionalidade por meio de soluções aparentemente simplistas, mas que carregam um universo de soluções técnicas, objetivas e conceituais.