1/3

Olha, espero que tenha chegado aqui antes de assinar seu contrato! Vou expor para você alguns insights que nem mesmo a maioria dos corretores consegue identificar!

Separei 06 pontos que só arquitetos ou engenheiros preparados seriam capazes de avaliar, e você nunca mais vai ser enganado por “defeitos ocultos” do imóvel. Tá preparado?

01 Visite o Imóvel no pior horário

É essa que vai te fazer perceber se você vai precisar investir uma grana em ar condicionado, cortinas e ventiladores.

Sempre peça para fazer a visita entre 14:30h e 15h, nesse horário o calor é crítico, e você vai conseguir perceber se ele entra de forma excessiva e se o sol entra de maneira desconfortável em algum cômodo.

Mas se o seu imóvel só pega o sol da manhã, invertemos a lógica! Peça para visitar às 10h ou 11h, mas já agradeça! Um imóvel sem poente, a menos que tenha piscina, costuma ser um bom negócio!

02 Umidade é o Terror!

Essa é trágica! Primeiro, porque é realmente um problemão que vai tirar o seu sossego e custar caro para solucionar, segundo, porque é muito difícil de identificar sem um profissional com experiência na área de patologias (arquiteto ou engenheiro).

Mas vou tentar dar algumas dicas que significam “ALERTA!”, e você vai estar um passinho mais à frente.

Bolhas, manchas pretas, acinzentadas, brancas ou amarelas e baldes pela casa são sinais graves de alerta. Normalmente você vai encontrá-los no teto, piso ou no pé das paredes, e cada um vai ter uma causa diferente e um grau de dificuldade de resolver diferente, mas todos significam a presença de umidade.

Ao encontrar algum desses sinais, toque na superfície e veja se está mais fria ou úmida que o resto, se a resposta for sim, pode ter certeza! Se a resposta for não, ainda assim pode significar infiltração. Como ter certeza? Chamando um profissional da área para verificar e redigir um laudo.

“Mas Renata, por que isso é tão importante?” Porque, querido leitor, se você tem pontos de infiltração, alguns são incorrigíveis e representam transtorno para o resto da vida, outros são simples e outros são médios, mas sempre demandam reforma, e nós da área sabemos que não sai barato. Se você tem um laudo, pode negociar com o proprietário uma redução no custo para o reparo, e acredite, melhor reparar antes de mudar do que depois e correr o risco de estragar algum equipamento, móvel ou revestimento.

03 Atenção ao Piso

O piso é importante por alguns motivos, primeiro, porque ele pode te dar indícios de parologias (problemas de edifícios) gravíssimas como recalque (quando o solo “afunda”), segundo, porque ele pode ser extremamente barulhento atrapalhando sua paz, e terceiro, porque ele pode ser frio em locais indesejáveis. Veja: pisos de madeira são excelentes para quartos, por terem uma sensação térmica amena, mas não podem ser utilizados em áreas molhadas (cozinhas, banheiros, área de serviço etc).

A madeira natural costuma ser extremamente barulhenta, inclusive estalando com variação térmica. Se você usa constantemente salto alto ou um sapato social que faz barulho, faça a visita teste com ele para ver se vai considerar tolerável.

Pisos frios (pedras e porcelanatos) podem ser muito elegantes, até você sair da cama quentinha no inverno e colocar o pezinho no chão gelado.

E por último, a questão do recalque e afofamento de piso: se você mora no térreo e sob o seu andar era pra ser terra (terreno) tente prestar atenção nisso: se você pisa e o piso faz um “nheeeeeeeeeé” ou se você sente um barulho de oco, chame um profissional NA HORA para fazer um laudo e verificar se há algum problema real.

04 Avalie a Acústica

Se você, como eu, é do tipo que não dorme fácil, recomendo que preste atenção a esses detalhes: janelas e paredes limites.

Se a sua janela for do tipo que há uma fresta entre um vidro e outro, caso dos blindex, já é um grande sinal de alerta. O som vaza pelas frestas!

Quanto às paredes, vá até as paredes que dividem um apartamento do outro, e as paredes da fachada, e bata nelas tipo “toc toc”. Se fizer um barulho abafado e baixo, ótimo, bem isolada, se fizer um barulho alto e oco, provavelmente o isolamento é questionável…

05 Conheça o Entorno

Essa também é para os que se incomodam com barulho: conheça o entorno à noite! Verifique se há bares ou restaurantes muito barulhentos próximos, ou lugares que reúnam muitas crianças, costumam ser grandes geradores de ruídos, e isolamento acústico não é barato.

06 Distribuição dos espaços

Essa é mais relevante para famílias que costumam receber convidados com frequência.
É péssimo se sentir ilhado em casa, e há certas visitas que não agradam a todos da casa, certo? Por isso, prefira distribuições nas quais é possível entrar e sair de casa sem passar pela sala! Entrando pela cozinha por exemplo, para que ninguém seja obrigado a tirar o pijama e cumprimentar convidados apenas para pegar um copinho de água na cozinha.

Faz sentido né? Para mais conteúdos como esse não deixe de acompanhar nosso Instagram @studiorenatacortopassi!