1/5

Um bom projeto luminotécnico vai muito além de criar ambientes iluminados. Os objetivos da luz em ambientes comerciais são: criar interesse, encantar, chamar atenção do cliente, imprimir o conceito da loja, mostrar bem o produto, criar uma atmosfera agradável e convidativa. Para isso, conhecer mais sobre luz e seus efeitos auxiliam em escolhas mais assertivas na hora de projetar espaços comerciais.

São muitos os estudos que comprovam a interferência da luz de diversas maneiras na área emocional e regulação hormonal do ser humano. Considerando que o principal objetivo do comércio é destacar-se nas vendas e/ou serviços, conhecer os efeitos da luz no usuário e as informações técnicas das lâmpadas no momento de desenvolver um projeto luminotécnico alinhado com a proposta do estabelecimento é fundamental.

Ao amanhecer, a luz do sol faz-se mais fria, os olhos percebem o aumento de luminosidade e o cérebro entende que é hora de despertar e manda reduzir a produção de melatonina, o hormônio do sono, em contrapartida quando cai a tarde, a cor da luz do sol se faz mais quente, e a redução de luminosidade faz o cérebro elevar a produção de melatonina. Por este fato, a especificação de lâmpadas de cor amarelada são adequadas para ambientes mais intimistas, confortáveis, de longa permanência, e em ambientes que necessitam mais foco, ou curta permanência, indicam-se lâmpadas de cores mais neutras e frias.

Na prática, pode-se perceber essa aplicação entre lojas populares e sofisticadas ou entre restaurantes aconchegantes e lanchonetes de fast-food, onde os clientes permanecem por pouco tempo no ambiente, a luz é mais fria, e restaurantes que induzem a permanecer nele por mais tempo, possuem lâmpadas de cores quentes e em pontos estratégicos. Nas imagens, a Tartuferia San Paolo em São Paulo, um ambiente exclusivo especializado em trufas, com iluminação de nichos e mesas em cores quentes enquanto o Ham on Wheels com uma proposta mais descontraída, apresenta iluminação com cores neutras.
Além da cor da luz, outra especificidade das lâmpadas deve ser levada em consideração em ambientes comerciais, o IRC, Índice de Reprodução de Cor, significa que quanto maior o valor do IRC, mais fielmente será reproduzida a cor daquilo que se está iluminando. É muito importante o uso de lâmpadas com alto IRC em provadores, lojas de maquiagens, salões de beleza. O cliente pode se sentir lesado e não retornar ao estabelecimento por causa de um equívoco de iluminação.

Não somente as lâmpadas em si auxiliam no comportamento dos consumidores, mas os tipos de luminária e as infinitas possibilidades de cenários que podem ser criadas com a luz, colaboram para imprimir o conceito de um estabelecimento comercial.

Nas imagens da loja de produtos de beleza coreanos Villa de Murir percebe-se bem o uso de diversas técnicas aliadas ao conceito arquitetônico da loja: a iluminação geral feita de forma indireta com sancas; a iluminação frontal no espelho para que não haja sombras no rosto de quem estiver maquiando intercalando o uso de luz branca e amarela; luz focal na mesa de trabalho através de spots direcionáveis; luz decorativa no letreiro para ressaltar o nome da marca.

Com isso, podemos enxergar que projeto de iluminação é muito mais do que iluminar espaços, mas coincidir necessidades com técnicas para um resultado criativo, alinhado à marca, convidativo e com mais clientes.

Referências
Cite: “Ham on Wheels / External Reference Architects” 05 May 2015. ArchDaily. Accessed 14 Oct 2019.
https://www.archdaily.com/626259/ham-on-wheels-external-reference-architects/ ISSN 0719-8884
“Tartuferia San Paolo / mf+arquitetos” [Tartuferia San Paolo / mf+arquitetos] 04 Jul 2018. ArchDaily. Accessed 14 Oct 2019.
https://www.archdaily.com/897034/tartuferia-san-paolo-mf-plus-arquitetos/ ISSN 0719-8884
“Villa de Murir Store / Collective B” 29 Aug 2019. ArchDaily. Accessed 14 Oct 2019.
https://www.archdaily.com/923820/villa-de-murir-store-collective-b/ ISSN 0719-8884